15 de fevereiro de 2018

A quarta parede



Eu sei que você está aí
...observando
...medindo
...julgando

Não olhe para o outro lado
Como se não soubesse
Que o controle
Está em suas mãos




Francielly Caroba
[Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98]

1 de fevereiro de 2018

O tempo é uma face na água




O tempo é uma face na água
Distorce distâncias
E turva as sensações

O qual não se pode agarrar com as mãos
E quando você olhá-lo
Ele te encara de volta

O tempo é uma face na água
Inunda aparências
E dissolve razões

Aquele que você admira fascinado
Enquanto dilui suas certezas
Os reflexos mudam e mudam... sempre




Francielly Caroba
[Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98]

8 de janeiro de 2018

Quando se encerra



Quando o peito aperta,
a caixa se fecha,
e as auréolas caem
líquidas pelos olhos...

Quando o leve suspiro
apaga a vela,
a palavra certa,
da maneira errada se encerra...



Francielly Caroba
[Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98]

27 de dezembro de 2017

Vermelho e frio




Aquelas nuvens de seda
a sensação aqua daquele vermelho
me lembrou dos que foram embora

Aquele frio sensível
a sensação de veludo flutuando
me lembrou que eu continuo aqui

Nesse vermelho e frio
cada leve arrepio conduz
mais uma saudade ao firmamento



Francielly Caroba
[Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98]

9 de dezembro de 2017

Carpete





Ela se escondeu no medo dos lençóis,
Imaginou-se lá fora no gramado.
Naquele momento chorou, mas logo
Negou as lágrimas que rolaram ao carpete.
A luz do quarto acendeu e ela se revelou.

Estava com o revolver em punho,
Tudo tinha uma solução simplista...
Bala recheada de pólvora, o cilindro girou.

As manchas no carpete
Não me deixam mentir.
Noite em que lágrimas viraram sangue.
Insípida de amor e calor,
Ela se derramou ao fim.



Francielly Caroba
[Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98]

21 de novembro de 2017

Hazard





Houve um tempo de paz
A paz se mudou daqui
Zelou por nós e se cansou
Alçou vôo em Fevereiro
Riscou o céu de cinza e
Durante dias o fez chorar.




Francielly Caroba
[Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98]

9 de novembro de 2017

Passou tanto tempo na escuridão




Passou tanto tempo na escuridão
que agora a luz te cega...
Não enxerga o anjo
que lhe deita sobre o ombro...
Não reconhece as palavras amigas,
apenas desconfia da energia
que lhe estende a mão...
E em desespero, paranoia,
deu um tapa na face
da alma com a qual se casou...
Pede perdão, mas é tarde,
o jarro já lhe escorregou das mãos.
Você partiu seu anjo em pedaços!





Francielly Caroba
[Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98]